Os “Fingertips” iniciaram a carreira em 2003 com o lançamento do seu álbum de estreia, “All ‘Bout Smoke ‘n Mirrors”, atingindo o 1º lugar de airplay com o single “Melancholic Ballad”. Seguiram-se mais duas edições discográficas, “Catharsis”, em 2006, e “Live Act”, em 2007. Com os singles retirados destes álbuns assistiu-se, novamente, à conquista dos primeiros lugares de airplay, cativando um público leal e seguidor da banda.

Entre 2004 e 2009 estiveram em digressão, onde partilharam o palco com estrelas como Nelly Furtado, Queen, George Michael, The Corrs, entre outros. Em 2010, a banda decidiu seguir um novo rumo, procurando uma nova voz. Entre muitas centenas de candidatos, Joana Gomes foi escolhida para ser a nova voz dos Fingertips. Com a chegada da Joana, a banda finalizou algumas ideias que tinham no estúdio, gravando e lançando um single de avanço “Simple Words”.

“Simple Words”, a primeira gravação discográfica dos Fingertips com a nova vocalista Joana, colocou na linha do horizonte o novo som melódico e intenso da Banda. É uma música da dupla Rui Saraiva e Helder de Matos (compositores que assinaram até hoje a quase totalidade das músicas da banda) e marca a chegada do letrista Virgílio Fino, um londrino com raízes bem portuguesas.

“Simple Words” é uma balada dirigida pela voz de Joana, com uma melodia ternurenta a fazer diálogos permanentes com o piano. Um solo de guitarra, marcado por memórias de outras décadas, corta os refrões, tão delicados e cinematográficos como arrebatadores. Uma canção obrigatória para quem sente uma turbulência de emoções na vida.

No dia 30 de Maio, de 2010, os Fingertips sobiram ao palco do Rock in Rio Lisboa. A data marcou o início do novo rumo da Banda, ficando na memória eterna por ser o primeiro concerto com a nova vocalista Joana.

Participaram dois convidados especiais: o guitarrista Alexandre Almeida, que já colabora em estúdio com os Fingertips desde 2003, e o músico/cantor brasileiro Zé Ricardo, que interpretou em dueto o primeiro single da Banda “Simple Words”.
No palco do Rock in Rio regressou a alma aos Fingertips.
No pico do verão, de 2010, a banda apresentou a sua nova canção original. Seguindo uma linha emocional forte, “Thinking About You” marca definitivamente os Fingertips como uma banda ímpar na composição de canções, que tocam nos corpos com alma. Uma música de arrepiar, que desenha um diálogo, onde o desejo de bem-estar emocional se cruza com um quadro de ruptura e perda. “Thinking About You” é uma excelente companhia em momentos de partilha ou de nostalgia, tornando-se obrigatória para todos aqueles que descobriram a sua alma gémea.

Depois de meses em estúdio os Fingertips apresentaram, no início de Março de 2011, o som de avanço do novo álbum de originais “Venice“: “Dreaming Of The Moon”.

“Dreaming of the Moon” foi a canção escolhida para chamar o verão e as emoções das grandes festas. Chegou às ondas radiofónicas com o espelho de uma outra face e com batidas intensas, como que querendo obrigar os corpos a baloiçar.
Terminada a euforia do verão, em Setembro da 2011, a Banda regressou ao estúdio, motivada por uma enorme vontade de continuar a compor novas canções. Após 6 meses de trabalho ao nível da composição, gravação e produção, apresentou o single de avanço do novo disco, intitulado “2”: “Running Out Of Time”.

“Running Out Of Time” apresenta-se como um grito da alma contra a vida atribulada, elevando a necessidade de parar o tempo, olhar para o mundo que nos rodeia, e começar a viver com intensidade os verdadeiros momentos que marcam uma vida.

Em Fevereiro de 2012, os Fingertips marcaram um evento de apresentação do novo disco, onde explicaram o porquê do seu nome “2”: “2” de “segundo” e “2” de “dualidade”; o segundo disco da banda com a Joana e a dualidade que nos abraça diariamente, como o certo e o errado, a noite e o dia, o branco e o preto, o silêncio e o ruído, os dois olhos com que vemos o mundo e as duas mãos com que o tocamos, mas ao ritmo de um só coração.

E foi ao ritmo de um só coração que, em Março, iniciaram uma digressão que ocupou os 3 meses seguintes, correndo Portugal de norte a sul com as suas novas canções. A banda passou por 25 cidades e incorporou nos seus concertos uma componente social. Foi criado um bilhete solidário, significativamente mais barato que o bilhete normal para quem entregasse à entrada dos concertos dois produtos alimentares. Estes, seriam recolhidos e entregues a uma instituição a designar por cada cidade.

Em Junho de 2012, os Fingertips apresentam a Música Oficial do Eurogym, “Let’s Share”, uma canção criada para os amantes do espírito de equipa no desporto, que evidencia o desejo de partilha dos sonhos em comum, dos laços de amizade, da vontade de vencer e de alcançar as metas desenhadas.